NOTÍCIAS


07Aug Atual safra nacional de grãos deve alcançar 193,47 milhões de toneladas, diz Conab.

Atual safra nacional de grãos deve alcançar 193,47 milhões de toneladas, diz Conab.

Foi divulgado nesta quinta, dia 8, em solenidade na sede da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Brasília, o 11° Levantamento Nacional de Grãos da Safra 2013/2014. A produção deve alcançar 193,47 milhões de toneladas, o que corresponde a um aumento de 2,6% (mais 4,81 milhões de ton) em comparação com as 188,66 milhões de toneladas da safra anterior.

Conforme a Conab, o maior destaque é a cultura de soja, que apresentou um incremento de 5,1% na produção, o equivalente a 4,16 milhões de toneladas. Os produtores de soja colheram nesta safra 2013/2014 cerca de 85,67 milhões de ton da oleaginosa – em 2012/2012 foram 81,50 milhões de ton.

O milho total (primeira e segunda safras) deve apresentar queda de 3,6% (cerca de 3 milhões de ton), alcançando 78,55 milhões de toneladas. Segundo a Conab, a redução é reflexo da diminuição da primeira safra, uma vez que o plantio da segunda safra se manteve estável. A primeira safra deve ser de 31,68 milhões de ton, queda de 8,4% ante 2012/2013 – quando totalizava 34,58 milhões de ton.

O trigo e o feijão também apresentam bom desempenho, com aumentos de 35,7% e 22,7% na produção, o que representa cerca de 2 milhões de ton e 635,9 mil toneladas, respectivamente. A safra total de feijão (são três ao longo do ano) está projetada em 3,44 milhões de ton. Já o trigo teve aumento de 20,7% na área plantada e melhores condições climáticas, principalmente no Paraná. A safra 2013/2014 do cereal está estimada em 7,50 milhões de ton ante 5,53 milhões de ton em 2012/2013.

O total de área destinada ao plantio de grãos em 2013/2014 deve alcançar 56,85 milhões de hectares, o que significa um aumento de 6,1% se comparado à área de 53,6 milhões de hectares da safra passada.

Cana-de açúcar

Outro anúncio feito na ocasião foi o do 2º Levantamento Nacional de Cana-de-açúcar da Safra 2014/2015. A estimativa da produção é de 659 milhões de toneladas, volume semelhante ao período anterior. O estudo mostra que houve elevação da área de corte, que passou de 8,8 para 9,1 milhões de hectares. As condições climáticas desfavoráveis contribuíram de maneira negativa na produtividade dos canaviais, sobretudo da região Centro-Sul.

A maior parte da produção de cana-de-açúcar deverá ser destinada para a produção de etanol, representando 54,2% da cana equivalente. A produção de etanol total deverá passar de 27,9 para 27,6 bilhões de litros. Já a produção de açúcar está estimada em 38,2 milhões de toneladas, com crescimento de 1% em relação aos 37,9 milhões de toneladas produzidas na safra passada.

A produção do etanol hidratado, utilizado nos veículos "flex-fuel", apresenta queda de 6,54% e sai da marca de 16,1 bilhões para 15 bilhões. Enquanto isso, o anidro, destinado à mistura com a gasolina, será elevado em 6,11%, passando de 11,8 bilhões para 12,5 bilhões de litros.

Fonte: CanalRural