NOTÍCIAS


03Dec Menos Impostos para o Arroz Argentino.

Menos Impostos para o Arroz Argentino.

O economista Rogelio Frigerio, atual presidente do Banco da Cidade, de Buenos Aires, provável ministro da Economia do governo eleito da Argentina, encabeçado pelo presidente Maurício Macri, confirmou nesta segunda-feira (30/11) que a primeira medida da nova gestão será suspender a cobrança de impostos sobre a exportação de arroz, as chamadas "retenciones". O anúncio foi feito com exclusividade na semana que passou para um site local especializado em temas arrozeiros. Para Frigerio, trata­se de "um péssimo imposto".

Segundo ele, já está decidida a eliminação das "retenções" das economias regionais, entre elas as que afetam a exportação e produção de arroz, uma atividade considerada importante para Entre Rios e Corrientes, especialmente. A ordem de Macri, de acordo com o futuro ministro, é impulsionar as exportações e eliminar qualquer coisa que restrinja a comercialização para o mercado internacional.

A única exceção é a soja, que terá uma redução gradual de cinco pontos percentuais ao ano. No entendimento de Frigerio, a geração de renda e empregos no campo compensarão os valores que deixarão de ser arrecadados pelos tributos, bem como haverá uma queda nos custos fiscais e isso deverá tornar os produtos argentinos mais competitivos.